Kit GNV Pirata?

Por: Antonio José Teixeira Mendes - Dir. Superintendente Interino da ABgnv.

O Francisco é um cara aberto, provoca algumas indisposições, tem muitos inimigos, mas não abre a mão de dizer o que pensa. Motorista de táxi a vinte e nove anos, gaba-se de ser um profissional "prá-valer". - "Num tô nesse negócio prá quebrar o galho, vivo disso a vinte nove anos"; me dizia na semana passada, enquanto íamos para o Congonhas.

Estava feliz porque seu Meriva agora rodava a gás natural, e rodava muito bem. Atribuia o bom funcionamento do motor e economia fantástica ao novo KIT GNV produzido no Brasil, com Gerenciador Eletrônico de misturas, variador de avanço e tudo que se tem direito, nunca tinha ficado tão bom.

Este é o quinto carro a gás do Chico, e ele já passou algumas dificuldades com as adaptações, mas tem a certeza de que o que falha é o kit de má qualidade.

Quando foi converter a Meriva consultou e visitou varias oficinas e fez opção pela que ofereceu um bom produto, e apresentou condições para o serviço, mas o mais importante, o kit era de verdade, não era imitação.

Sabe o que o Chico descobriu, que o mercado está lotado de aventureiros e que muitos falsificam os componentes, ou apresentam componentes de fabricantes aventureiros arriscando a pele do cliente.

- "Colocam aquela "mochiba" no seu carro e daí o problema é seu, ninguém mais conserta aquilo".

Com certeza há muita porcaria no mercado, muitos produtos pirateados, fabricados, ou importados dentro da informalidade em que vive o país, logo não haverá a quem reclamar se algo der errado.

O recado abaixo foi dado pela revista PEQUENAS EMPRESAS & GRANDES NEGÓCIOS ON LINE, da Globo, e serve como referencia para a consciência do tamanho de nossas perdas ao longo desses dezesseis anos de GNV disponível aos usuários de veículos leves.




2014 - Systemgas - Todos os direitos reservados.