RETESTE PERIÓDICO DE CILINDROS GNV

A segurança de um cilindro também depende da requalificação periódica.

A requalificação periódica, também conhecida como reteste ou inspeção, nos cilindros que armazenam gases a alta pressão é obrigatória e muito importante para a manutenção da segurança deste produto. Além disso, durante a requalificação do cilindro, são avaliadas as condições mínimas exigíveis por normas nacionais e internacionais a que um cilindro deve atender para considerá-lo apto para voltar ao serviço, independentemente de sua norma de fabricação.


Existem alguns fatores que podem modificar as propriedades do cilindro como: sua exposição a condições corrosivas; choques ou impactos de objetos sobre a superfície do reservatório; exposição ao fogo ou calor excessivo; e mesmo o número de vezes em que o veículo é reabastecido num determinado período de tempo.


A requalificação periódica poderá detectar, por exemplo, a manipulação indevida por pessoas inescrupulosas, que insistem em utilizar os cilindros sucateados ou que foram condenados para o seu uso, disfarçando-os com uma pintura ou aplicando produtos para recompor a sua estrutura, isto é um ato criminoso.


A requalificação dos cilindros que armazenam GNV somente deverá ser realizada nas empresas requalificadoras certificadas pelo Inmetro. Após a requalificação, estes cilindros recebem um selo com a marca do Inmetro, que identifica a conformidade às normas e aos regulamentos.


Na inspeção anual de veículos, realizada pelo Detran em alguns estados, já se exige o cumprimento da regulamentação, mas isto deveria ser obrigatório em todos os órgãos de trânsito locais.


Fluxograma das etapas da Requalificação Periódica
Verificação da identificação (marcação na cúpula)
A Identificação do cilindro é sua “carteira de identidade”. Portanto, um cilindro não é considerado apto para “existir” e, conseqüentemente ser usado e retestado, isto é, a norma NBR 12274 claramente manda reprovar um cilindro que não tenha, no mínimo, as seguintes marcações:


a) número de série
b) nome, logotipo do fabricante ou procedência
c) ano de fabricação
d) pressão de serviço
e) norma de fabricação
f) sinete da entidade inspetora de fabricação


Estas marcações é que dão a legalidade do cilindro. Assim, nenhuma outra atividade envolvida na inspeção periódica pode ser desenvolvida, caso o que descrevemos antes esteja irregular.


RETIRADA E INSPEÇÃO DA VÁLVULA


• Verificação visual do estado da rosca e sua calibração com calibrador anel.
• Verificação do dispositivo de alívio de pressão (DAP).


OBSERVAÇÃO IMPORTANTE!!:


A inspeção e Retirada da Válvula, bem como a colocação e retirada do cilindro, deverá ser executada somente por Oficinas Instaladoras com registro INMETRO, cabendo as empresas requalificadoras apenas o reteste do cilindro.


AVALIAÇÃO DA MASSA


Perda de massa significa perda de espessura da parede por corrosão.
Assim, caso o cilindro apresente perda de massa superior a 5%, o cilindro deve ser inspecionado de outra forma (ex: ultra-som) para ser verificado se a espessura mínima de projeto está garantida.


Nota: o retestador/inspetor deve ser capaz de calcular a espessura mínima de projeto do cilindro em função da norma de fabricação.


Inspeção de rosca


• Inspeção Visual (mínimo de sete fios bons)
• Calibrador - Tampão


Nota: no caso de pequenos defeitos, a rosca pode ser reusinada com “macho” adequado.
Inspeção visual
• Externa (olho nú)
• Interna (lâmpada ou fibra ótica)


Deve-se levar em conta sempre a experiência do inspetor, devido à importância desta atividade. Busca-se nesta etapa, além de defeitos causados pelo uso, alterações físicas realizadas por pessoas não autorizadas (adulterações).


Portanto, após a limpeza externa (remoção completa da pintura) e interna (retirada de óleo, óxidos, etc.) e só então, realiza-se as inspeções visuais.


• Danos causados por fogo (qualquer evidência de que o cilindro passou por fogo é condenatória).
• Efeitos de arco elétrico (solda) ou bico de gás, também são condenatórios.
• Marcações duvidosas (no corpo)
• Calombos (condenam o cilindro, mesmo que pequenos)
• Mossas,Cortes e Corrosão avaliar conforme tabela da norma
• Trincas (condenam o cilindro)
• Dobras de laminação (condenam o cilindro)


Testes hidrostáticos


Objetivo: Verificar a resistência mecânica do cilindro quando este é submetido à pressão de teste; se a resistência mecânica conferida ao cilindro quando foi fabricado (segurança) permanece existindo dentro dos padrões de aceitação.

2014 - Systemgas - Todos os direitos reservados.